DIRETAMENTE DA FEIRA PARA A MESA: REPOLHO ORNAMENTAL

Não é novidade por aqui que amamos usar o inusitado para preparar os arranjos que decoram nossas mesas é uma maneira deliciosa e muito divertida de se fazer isso.

A semana passada, usamos apenas suculentas para decorar o centro de nossa mesa, como mostramos aqui. Esta semana foi a vez de montar uma charmosa feira para dar graça a um churrasco. Não viu? É só espiar aqui.

Assim como a cenoura e a alcachofra, sobre as quais falamos aqui e aqui, o repolho ornamental é mais um dos itens que saíram diretamente da feira para ganhar destaque em nossas mesas, como a que fizemos para uma feijoada (para ver, basta clicar aqui) e no nosso quadro de hoje.

IMG_2978

A seguir, as informações que nosso querido Sergio Oyama Junior, do incrível Orquídeas no Apê, reuniu para compartilharmos com vocês.

Pertencente à família Brassicaceae e conhecido como Ornamnetal Kale ou Ornamental Cabbage, o Repolho ornamental faz parte de um grupo de plantas conhecidas como crucíferas, devido às suas flores com a corola em forma de cruz. São exemplos de crucíferas o repolho comum, a couve, a couve-flor, os brócolis e a mostarda.

A espécie Brassica oleracea, de que o repolho ornamental faz parte, é nativa da costa ocidental europeia e típica de regiões com clima temperado, resistindo muito bem ao frio. Aliás, a intensidade da coloração de suas folhas aumenta conforme as temperaturas diminuem. Quanto mais frio o clima, mais belas e coloridas as rosetas.

Há muitos anos o repolho ornamental tem dado vida e cor aos jardins de inverno ingleses, por exemplo. Embora também seja comestível, ele tende a ter um sabor levemente amargo, além de folhas mais duras. É por isso que sua presença nas mesas é mais comum sob a forma decorativa.

Com suas folhas onduladas, que formam belas rosetas nas cores branca, cru, pink e púrpura, o repolho ornamental é uma excelente alternativa para criar arranjos surpreendentes, quer sobre bases mais rústicas, como os pallets que usamos em nossa mesa desta semana; quer sobre bases mais sofisticadas. Afinal, ele também não deixaria de fazer bonito sobre um cachepot de prata ou um belo murano.

Mais uma inspiração para fugir do tradicional que simplesmente adoramos!

Sergio Oyama Junior é o biólogo, fanático por orquídeas e idealizador do Orquídeas no Apê, blog dedicado a essas lindas flores. Neste espaço, Sergio, que é graduado em Biologia pela Unicamp e pós-graduado em Bioquímica pela USP, gentilmente divide conosco um pouquinho do seu vasto conhecimento sobre as mais diversas plantas e flores, incluindo, é claro, as orquídeas.

Deixe uma resposta

Comentários