Um mimo chamado Tagete

Amarelo, laranja e castanho avermelhado são tons que podem dar um toque sofisticado aos nossos arranjos, ou colorindo o jardim de casa! Misturar as possibilidades de cores das Tagetes pode dar um charme todos especial à uma decoração. Elas são flores nativas das Américas, simbólicas e delicadas.

Anderson Santos, nosso querido colaborador, biólogo e botânico, fez uma pesquisa especialmente para nos orientar com os cuidados necessários para mantermos a sua beleza e como a flor se comporta naturalmente!

sobre a flor tagete

Tagete, cravo-amarelo, cravo-da-índia, rosa-da-índia são alguns nomes que as plantas do gênero botânico Tagetes recebem no Brasil. São da família Asteraceae, a mesma do girassol e existem cerca de 50 espécies diferentes que ocorrem desde a América do Norte até a América do Sul. No Brasil, existem 4 espécies nativas: Tagetes erecta, T. minuta, T. osteni e T. patula.

Trata-se de plantas herbáceas, ou seja, que não atingem o porte de arbusto ou árvore e crescem cerca de 80 cm de altura. Possuem folhas bem pequenas e intensamente verdes, aromáticas por natureza, embora algumas variedades cultivadas tenham perdido essa característica. As flores surgem a partir de ramos solitários ou agrupados com até 15 cm de comprimento. Assim como em todas as plantas da família Asteraceae, aquilo que vimos e chamamos de flores, na verdade são inflorescências, ou seja, um conjunto de minúsculas flores agrupadas e protegidas por brácteas coloridas quase sempre, muito coloridas.

Conhecida popularmente também como cravo-de-defunto ou flor-dos-mortos, o Tagete recebeu esse nome por ser tradicionalmente usado na popular festa dos mortos realizada no México no dia 02 de novembro. As folhas e flores extremamente aromáticas são tradicionalmente usadas em rituais de sepultamento desde as civilizações mais antigas das Américas, uma forma de minimizar o odor exalado pelos corpos ao serem sepultados. Outra característica dessas plantas é que diferentes espécies se tornaram populares por serem utilizadas como repelente natural próximo à hortas, auxiliando no combate a nematoides, vermes que atacam as raízes, causando a morte das mais diferentes plantas, principalmente hortaliças e frutíferas. Além disso, o aroma exalado pelas flores e folhas é capaz de afugentar alguns insetos indesejados.

Algumas espécies possuem propriedades medicinais e também são utilizadas na culinária de diversos países. As pétalas alaranjadas de Tagetes são secas e usadas como substituto do açafrão no leste europeu. As folhas e flores de várias espécies são citadas pela medicina popular como antiespasmódicas, hipotensoras, broncodilatadoras, sedantes e anti-inflamatórias. Na Bolívia, várias espécies são usadas como tempero. Algumas apresentam sabor mais suave, entre menta e coentro, e é usada em molhos ou como erva para aromatizar carnes e legumes. No Brasil, o uso mais comum é para o preparo de chás, sendo utilizadas as flores e folhas.

Nas floriculturas, é comum encontrar o Tapete ou cravo-de-defunto sob dois nomes científicos distintos: T. erecta T. patula, ambas espécies nativas do Brasil que se desenvolvem muito bem por aqui. O cultivo é relativamente simples, sendo a forma mais fácil, através do plantio das sementes que, no Brasil são facilmente encontradas em floriculturas e lojas de plantas. Por serem plantas rústicas e estarem adaptadas ao clima brasileiro, não exigem muitos cuidados quanto a água e solo, sendo preferencialmente, indicado um solo rico em matéria orgânica, mas também é observado o desenvolvimento dessas plantas até em terrenos baldios. Se plantadas em vasos ou canteiros, o indicado é que recebam luz solar direta, elas suportam altas temperaturas. São tradicionalmente plantadas na borda de canteiros, pois produzem flores rapidamente, suas folhas são em grande número e como atuam como repelente natural, ajudam na proteção das outras plantas.

Obrigada, Anderson! Adoramos conhecer mais sobre essa linda flor! Esperamos que tenham gostado também e que visitem a nossa seção Flor da Semana, com informações e imagens sobre outras flores e plantas para termos em casa!

Beijos!

Deixe uma resposta