PROTEA CYNAROIDES: RARAS E EXUBERANTES

Muitas surpresas nos encantam a cada mesa e as flores que figuram em nossos arranjos, certamente, são algumas delas. Sentimos não apenas uma enorme admiração pelas formas, cores e aromas das flores, mas, muitas vezes, queremos também saber como podemos tê-las por perto, quais os cuidados ideais para cada espécie e como ela se comporta.

Assim, surgiu a vontade de compartilhar, toda semana, uma rápida e intensa pesquisa sobre uma flor ou uma planta especial. A nossa eleita de hoje é a exuberante, rara e misteriosa Protea Cynaroides. No post Entre Flores e Folhas de Tabaco, a Protea esteve presente nos arranjos ao centro da mesa e, hoje, vamos saber um pouco mais sobre ela com a ajuda do querido biólogo e botânico Anderson Santos, nosso colaborador na coluna Flor da Semana!

PROTEA FLOR

Protea é um gênero botânico pertencente à família Proteaceae, que apresenta cerca de 1.400 espécies ocorrentes no Hemisfério Sul, em maior número na Austrália e África. O gênero Protea possui muitas espécies exuberantes e com potencial ornamental, por apresentarem flores grandes com formas e cores bastante peculiares. Para os botânicos, as proteáceas estão entre as plantas mais antigas a habitarem a superfície da Terra. O nome Protea tem como referência o Deus Grego Proteu que, de acordo com a mitologia grega, tinha a habilidade mudar de forma sempre que um humano se aproximava. A associação com o Deus Grego foi feita devido à planta apresentar flores que mudam de forma enquanto estão desabrochando. A espécie mais conhecida é Protea Cynaroides, a protagonista da coluna nessa semana.

Protea Cynaroides é um arbusto lenhoso com caule grosso e folhas verdes e brilhantes. A planta adulta pode atingir até 2 metros de altura, variando de acordo com a localidade e condições climáticas. Apresenta inflorescência composta, ou seja, um conjunto de várias flores unidas em um só lugar, como o girassol. Nesse tipo de inflorescência as flores estão agrupadas no centro, cercadas por grandes brácteas, tipos de pétalas, coloridas. As inflorescências de Prótea variam em tamanho, de 12cm a 30cm de diâmetro. Os arbustos são bastante resistentes e produzem um grande número de flores por temporada. A cor das brácteas varia de branco a vermelho intenso, mas as que apresentam brácteas rosa-claro, com brilho prateado são as mais apreciadas.

As próteas atraíram a atenção dos botânicos no final do século XVI, quando os naturalistas chegaram no atual Cabo de Boa Esperança, na África, e logo foram levadas para a Europa e cultivadas como plantas ornamentais. No século XVII, os europeus cultivavam a espécie Protea Repens e ferviam as flores que produzem grande quantidade de néctar para obter um melaço avermelhado, que era utilizado como substituto do açúcar. Uma curiosidade atual é que o estádio de futebol Nelson Mandela Bay, localizado na África do Sul, foi projetado tendo como inspiração a flor de Protea Cynaroides, flor símbolo do país e construído especialmente para a Copa do Mundo FIFA 2010.

No Brasil não ocorre de forma nativa nenhuma espécie de Protea, no entanto, são cultivadas algumas espécies e variedades em diversas localidades do país. A melhor época do ano para iniciar o plantio das sementes é no outono ou primavera, o clima extremo do verão e inverno não favorecem um bom desenvolvimento. As sementes devem ser plantadas em solo rico em matéria orgânica e mantidas à meia-sombra e o solo deve permanecer sempre úmido até as sementes germinarem. A germinação é lenta na maioria das espécies e pode demorar até três meses. As mudas, após atingirem alguns centímetros, podem ser transferidas para local onde haja a presença constante de luz solar. Após as mudas serem replantadas, se adaptam bem em diferentes condições ambientais, visto que nos ambientes naturais, na forma nativa, habitam locais com solo pobre em nutrientes, encostas, paredões rochosos onde há grande intensidade de ventos.

Esperamos que tenham gostado da nossa flor de hoje.

Beijos!

Deixe uma resposta

Comentários