JOIA DO HEMISFÉRIO NORTE: CAMPÂNULA

Com desenhos perfeitos que lembram o formato de sinos e apresentadas, naturalmente, em cores encantadoras e delicadas, as pétalas da linda Campânula nos chamaram a atenção. Ela, que já marcou presença nos arranjos ao centro da mesa que compartilhamos aqui, é a nossa protagonista de hoje!

Por uma pesquisa incrível, feita pelo nosso colaborador biólogo e botânico, Anderson Santos, vamos ao encontro de suas particularidades e características. Para nós, é sempre um imenso prazer descobrir os mistérios por trás de tanta beleza.

campânula flor

 

Campanula é o nome de um gênero de plantas da família botânica Campanulaceae. Conhecidas como Campânula, Campanula ou Flor-de-Sino, essas plantas têm como característica marcante as flores campanuladas, ou seja, apresentam a forma de um sino. As mais de 450 espécies de Campânula ocorrem, de forma nativa, em diversos países do Hemisfério Norte como Itália; Eslovênia; Croácia; Bósnia e Herzegovina; Sérvia e Montenegro; Macedônia; Albânia; Grécia e Portugal, havendo registro de ocorrência de espécies no Japão e na Coreia.

A espécie mais conhecida é a Campanula Medium, que chega a atingir até 1 metro de altura quando sua inflorescência está completamente desenvolvida. As numerosas flores são dispostas em inflorescências (conjunto de flores), relativamente grandes, apresentam forma de sino e as cores variam de roxa à azulada, havendo híbridos de cor rosa e branca (mais comercializadas). O período de floração é relativamente longo, dura toda a primavera.

As Campânulas são facilmente encontradas nas mais diferentes regiões da Europa e, por serem nativas, em alguns lugares crescem tanto que se assemelham àquelas plantas que no Brasil são denominadas de “mato”, já que se desenvolvem em terrenos baldios. A variedade de espécies e formas das Campânulas é muito grande. Podemos citar a Campanula Divaricata; Campanula Californica; Campanula Punctata; Campanula Takesimana; Campanula Portenschlagiana; Campanula Incurva; e Campanula Lactiflora, como plantas bastante cultivadas na Europa. Campanula Uniflora apresenta uma particularidade, pois é nativa de uma pequena porção de terra localizada no Oceano Glacial Ártico, sobrevivendo dormente em períodos onde a região está completamente congelada, e cresce menos de 10 centímetros de altura, produzindo flores roxas apenas durante o curto período de verão do Ártico. Para os fãs do filme A Bússola de Ouro, dá para associar bem a localidade onde ela é encontrada: a região de Svalbard, um arquipélago norueguês no Oceano Ártico.

Por ser uma planta nativa do Hemisfério Norte, está adaptada a um clima ameno, e não gosta muito do clima brasileiro. As Campânulas comercializadas por aqui são mais resistentes por serem produzidas em estufas, porém seu cultivo não é muito fácil, já que elas não toleram luz solar direta, nem muito calor. A principal região produtora está no Sul do Brasil onde as temperaturas médias não costumam ser tão elevadas. No Sudeste, principalmente em São Paulo e Rio de Janeiro, é bastante comum ver as Campânulas à venda nas floriculturas quase o ano todo. Plantadas em vasos, apresentam uma maior durabilidade, porém é difícil mantê-las vivas após a floração. Em lugares com clima mais ameno como na região Sul do Brasil é possível cultivá-las em canteiros e são bastante utilizadas na composição de jardins.

Esperamos que tenham gostado, assim com nós, de saber sobre a linda e delicada Campânula. Por aqui, toda quarta-feira, compartilhamos informações sobre as flores que adoramos na coluna Flor da Semanaespecialmente para os apaixonados por elas.

Beijos!

 

Deixe uma resposta