Mitos e Verdades sobre Orquídeas

Temos falado bastante sobre orquídeas neste espaço dedicado à flor da semana. E, sempre que tratamos do assunto, além das peculiaridades de cada espécie, também procuramos indicar alguns cuidados com o seu cultivo.

No entanto, como muitos leitores do blog têm feito perguntas específicas sobre como regar adequadamente as orquídeas, esta semana resolvemos tirar algumas dúvidas sobre o tema.

Pedimos, assim, ao nosso especialista e colaborador mais que querido, Sergio Oyama Junior, do Orquídeas no Apê, que nos ajudasse a preparar uma lista de:

ORQUIDEAS

Vejam só:

orquideas-1-mito

As orquídeas são plantas tropicais e, de modo geral, vivem em regiões com elevados níveis de umidade no ar. Assim, na natureza, as orquídeas estão constantemente expostas às chuvas e ao orvalho da madrugada. Apesar disso, suas raízes secam rapidamente por ficarem expostas nos troncos das árvores aos quais aderem.

Entretanto, quando cultivadas, muitas orquídeas acabam morrendo por excesso de água. A explicação para este aparente paradoxo é que, no vaso, diferentemente do que ocorre na natureza, as raízes ficam encharcadas por muito tempo, o que favorece o aparecimento de doenças ocasionadas por fungos e bactérias.

Daí o mito de que não se deve colocar muita água no vaso. Alguns, inclusive, recomendam regar as orquídeas com apenas um copo de água ou algumas pedras de gelo.

Embora estas quantidades diminutas de água, em tese, sejam suficientes, elas podem escorrer muito rapidamente pelos veios do substrato (material específico para o cultivo de orquídeas) fazendo com que ele continue praticamente seco, mesmo após a rega.

Para contornar este problema, o certo é que as orquídeas sejam abundantemente regadas com água corrente, seja de uma mangueira ou regador, seja da torneira da pia. Desta forma, o substrato consegue absorver a quantidade necessária de água, ao mesmo tempo em que as impurezas e o excesso de adubo são eliminados por baixo do vaso.

orquideas-2-mito

Não podemos estabelecer uma regra fixa para a frequência das regas de orquídeas. Tudo vai depender das condições climáticas. No verão, é necessário regar com mais frequência, diminuindo a periodicidade durante o inverno. Ainda é preciso ficar atento à evaporação causada não somente pelo excesso de sol como também pelas correntes de vento.

A melhor maneira de se saber o momento ideal para regar é colocar o dedo no substrato e afundá-lo levemente. Se o substrato estiver úmido, não é preciso regar, se estiver seco, a rega é bem-vinda. Com o tempo e a experiência, é possível aferir a umidade do substrato pelo simples peso do vaso, se ele está leve, e, portanto seco, é hora de regar. Sob condições ideais de insolação, umidade ambiente e ventilação, espera-se que o substrato seque dentro de uma semana, aproximadamente. Logicamente, este período será menor no calor e maior no frio.

orquideas-3

É sempre aconselhável evitar regar as orquídeas nas horas mais quentes do dia. As gotas de água sobre as folhas atuam como pequenas lentes que aumentam a intensidade dos raios solares, podendo queimar a planta. Além disso, o choque térmico causado pela água fria sobre as folhas quentes também pode causar lesões.

Os melhores momentos para a rega são o começo da manhã e o final da tarde. Não é bom que as orquídeas passem a noite molhadas. Portanto, nos dias mais frios, o ideal é que se regue no começo da manhã, para que elas tenham tempo de secar ao longo do dia.

Durante os dias muito quentes do verão, em locais que recebem muito vento, vale borrifar água sobre as plantas de manhã e no final da tarde. 

orquideas-4

Esta não é uma regra rígida. É verdade que, se mantivermos o pratinho cheio de água, as raízes das orquídeas apodrecerão. No entanto, se tomarmos o cuidado de escoar a água e manter o tal pratinho sempre seco, não há problema.

Dentro de casa ou em ambientes muito secos, onde venta muito, podemos usar o pratinho com água a nosso favor. Basta colocar uma camada de pedrisco, brita ou argila expandida, com uma lâmina de água ao fundo. Desta forma, o fundo do vaso não tocará diretamente a água e, ao mesmo tempo, a evaporação da lâmina de água ajudará na manutenção da umidade.

orquideas-5

Deve-se evitar molhar as flores e os botões florais. O excesso de umidade nestas estruturas facilita o desenvolvimento de um fungo que, apesar de não gerar maiores danos à orquídea, causa manchas marrons nas pétalas, comprometendo a sua beleza.

Também se deve evitar aplicar água com adubos ou defensivos sobre as flores e botões. Estas substâncias podem prejudicar seu desenvolvimento, além de causar danos em sua aparência.

Esperamos que estas observações tenham ajudado e, por favor, não deixem de escrever caso queiram que algum outro ponto específico relativo ao cultivo das orquídeas – ou quaisquer outras flores – seja abordado neste espaço.

Conteúdo do texto: Sérgio Oyama Junior.

Deixe uma resposta

Comentários

  • Adquiri umas orquídeas da Indonésia, não sei se deverão ser tratadas com as mesmas recomendações acima, mas de todas as formas estou seguindo o que está sendo recomendado. Caso alguém saiba se há diferença no tratamento entre orquídeas da Indonésia e do Brasil, por favor me escreva para intercambiarmos informações.

  • Bom dia,
    Estou pela primeira vez visitando seu sit, e me ajudou muito pois tinha muitas dúvidas quanto ao momento certo para regar minhas orquídeas, quero parabenizar o sit pela facilidade de entimento.

  • gostei muito do post, fiquei doente e nao pude cuidar das minhas orquideas tem phal e denphal, moro em Maringa.Pr aqui faz bastante calor no verao e minhas plantas desidrataram as folhas, elas podem recuperar vejo que as folhas novas que estao vindo estao bonitas, sera que prejudiquei muito minhas plantas ela recuperam. obrigada silvana.

  • Oii boa tarde gostaria de saber por que as folhas das minhas phalaenopolis estão ficando com aspecto de murcha parece desidratada obrigada

  • Muito bom receber estas informações, porém, tenho uma dúvida, preciso fazer o transplante de duas mudas de orquídeas, para uma madeira “pinus”, bem grossa, para furos vazados, torna-se necessário envernizá-l? …agradeço a habitual colaboração, me chamo Ivan Machado, meu E-mail:navimachado@gmail.com

  • Eu nunca tive flor aí ganhei um orquídea e explodiu panela de pressão e eu tinha colocado em cima da mesa para molhar ela,quando a panela explodiu foi toda a água quente em cima dela fiquei muito triste o que devo fazer para recuperar ela.F ficarei agradecida se for atendida. Deus abençoe.

    • Oi Lucea, tudo bem?
      Que pena quando esses acidentes acontecem, mas vamos tentar ajudar a recuperar a sua flor!
      Procuramos ajuda do nosso colunista Anderson Santos, que é biólogo e botânico e escreve para nós toda quarta-feira na coluna Flor da Semana.
      Ele disse que dependendo do tamanho do dano, talvez não seja possível recuperar a flor, mas tente perceber se ainda existe uma possibilidade e áreas não afetadas pela água quente. O ideal é que a flor seque, pode deixá-la em um primeiro momento ao sol, por pouco tempo até secar, depois observe, ainda cuidando normalmente dela, mas sempre em um ambiente seco. Veja como ela reage!
      Esperamos ter ajudado!
      Um grande beijo!

  • Sobre molhar as flores eu fiquei na dúvida pois, sempre que vou à floricultura, as flores estão molhadas, eles borrifam água em tudo.
    Então o correto é não molhar mesmo as flores ? Mesmo em dias muito secos ?

    • Oi Rita, tudo bem?
      Em períodos muito secos e quentes não tem problema borrifar um pouco de água nas pétalas, mas molhar as flores tem um ritual específico para cada uma!
      Beijos e muito obrigada pela visita ao site!
      Venha sempre!

  • estou começando agora uma plantação de orquideas tenho umas oito especies mais cobri o ambiente que elas ficam com um sombrite ou seja uma tela de nylon preta mais ficam expostas a chuvas isso interfere no cultivo e no desenvolvimento delas estão em vasos e xaxins se poder me responder eu ficarei muito grato.

    • Oi Claudinei, tudo bem?
      Que maravilha esse seu projeto de cultivo! É sempre bom ter algum profissional acompanhando, ainda mais neste caso!
      Uma visita de algum profissional seria ideal para que ele avaliasse as condições exatas do ambiente e pudesse te passar as dicas mais apropriadas para que possa seguir cuidando delas!
      Boa sorte!
      Beijos

  • Gostei muito das informações sobre a unidade adequada para as orquídeas. Ganhei a minha primeira espécie. Já tinha um amor platônico por elas, mas nunca iniciava a minha coleção. Ganhei a primeira e quero transformar o tronco da mangueira para receber as orquídeas. É possível isso? Ou estou sonhando.