Rosa

Em nossa opinião, presentear com rosas é uma ótima maneira de demonstrar todo o amor, gratidão e admiração que sentimos por alguém. Portanto, nada melhor que oferecer às Mães um belo bouquet dessas lindas flores neste domingo, não é verdade?

Para que vocês saibam um pouco mais sobre as rosas, preparamos este post especial para o Dia das Mães com muito carinho e, logicamente, com a indispensável contribuição do querido Sergio Oyama Junior, do Orquídeas no Apê.

Para começar, algumas curiosidades: As rosas silvestres são encontradas na América do Norte, Europa e Oriente Médio. Sabe-se que são cultivadas há milhares de anos e que a partir da Ásia chegaram ao Império Romano, onde viveram seu apogeu. Posteriormente, as rosas foram se disseminando por todos os continentes.

FlorDaSemana38

Talvez por ser possível expressar tantos sentimentos ao se presentear alguém com elas – havendo, inclusive, quem estude o significado implícito de uma ou outra cor – as rosas estão entre as flores mais admiradas e comercializadas do mundo.

Atualmente é possível encontrar rosas em uma infinidade de cores, formas, tamanhos e perfumes. Isso porque, ao longo dos séculos, as mais de 100 espécies existentes foram sucessivamente cruzadas entre si, com a finalidade de produzir novos e cada vez mais fascinantes híbridos. Aliás, todos os anos, variedades inéditas são lançadas, sempre com características melhoradas, como maior número de pétalas, menor número de espinhos e maior durabilidade.

Mais da metade da produção nacional é dominada por rosas vermelhas, tradicionalmente associadas ao amor e à paixão. Dentre elas, destacam-se as variedades Carola, Ipanema e Samurai. O restante da produção é representado pela soma de todas as outras cores.

A rosa Avalanche, criada na Holanda, é famosa por apresentar de 60 a 80 pétalas brancas, com leves nuances em creme, e um tamanho superior à média das rosas do mercado. Além disso, tem a vantagem de apresentar poucos espinhos na haste.

Hoje existem também belíssimas variações de cores, como a Peach Avalanche, em tons de pêssego ou chá e a Sweet Avalanche, em tons de rosa claro.

A rosa Blueberry foi desenvolvida na Itália e apresenta uma cor excepcional, que lembra a groselha, e que somente foi obtida após 3.000 tentativas de cruzamento.

As rosas bicolores combinam tons diferentes em uma mesma flor. As variedades Contrast e High & Magic são belíssimos exemplos deste tipo de rosa.

Outro tipo muito interessante é a rosa Spray, que adoramos usar em arranjos para as nossas mesas. Essas rosinhas lindas têm como diferencial o fato de apresentar de 12 a 20 botões florais em uma mesma haste.

Para aqueles que preferem se aventurar a cultivar suas próprias rosas é interessante saber que elas podem ser plantadas em vasos ou canteiros, desde que sejam mantidas em locais que recebam bastante sol.

Os detalhes do cultivo obedecem as peculiaridades inerentes ao tipo de rosa. No entanto, independentemente do tipo de rosa que se deseja plantar, a poda no tempo certo é fundamental para que a floração seja abundante.

O dia 21 de junho, início do inverno, marca a época ideal para se realizar a poda das roseiras. Devem-se cortar todos os galhos, folhas e flores secas. Também é necessário cortar cerca de 1/3 do comprimento de todas as hastes. Após este procedimento, a rega deve ser diária nos 2 meses subsequentes. Após este período, surgirão os novos botões florais, mais fortes e em maior número.

O início desta bela e revigorada floração marcará o início da primavera!

Nós já deixamos o bouquet de rosas para a Mamãe reservado, e vocês?

Conteúdo do texto: Sérgio Oyama Junior.

Deixe uma resposta

Comentários