LINDA E CARISMÁTICA: DÁLIA

Linda, exuberante e carismática, a nossa flor protagonista da semana é a Dália. Nos apaixonamos por essa espécie recentemente, quando a escolhemos para decorar um cantinho de bebidas montado no carrinho de rattan da Cecilia Dale (vejam no post 1,2,3 Motivos Para Amar Esse Carrinho como a Dália pode emprestar charme e um colorido especial aos ambientes).

Entre as suas características estão a facilidade de crescimento e a reprodução a qualquer época do ano. Essas e muitas outras informações para quem gosta de cultivar belezas naturais em casa, foram reunidas logo abaixo pelo biólogo e pesquisador Anderson Santos, nosso colaborador na coluna Flor da Semana!

flor da semana dália

Dália é o nome atribuído a diferentes espécies de plantas da família botânica Asteraceae, pertencentes ao gênero Dahlia com registro de mais de 3.000 diferentes variedades da planta. Vale lembrar que há outras asteráceas bastante conhecidas como a alcachofra, o girassol, as margaridas e as gérberas.

Nativas do México e América Central, onde são muito populares, há indícios históricos de que o império Asteca teria sido o responsável pelos primeiros cultivos dessas plantas. Chegou à Europa no século XVIII e o primeiro lugar a cultivar a planta foi o Jardim Botânico de Madri. O botânico sueco Anders Dahl foi o responsável pela expansão do cultivo das dálias na Europa. O início do cultivo foi impulsionado pelos franceses e holandeses que criaram vários híbridos, ainda no século XVIII, e foram os holandeses que introduziram as dálias no Brasil.

São plantas de crescimento rápido. As flores que são comercializadas como dálias são híbridos resultantes do cruzamento de diversas espécies do gênero Dahlia. Atualmente, está disponível um número muito grande de formas de flores, tamanhos e cores. Predominam as flores de cor vermelha, rosa, lavanda, roxa, laranja, amarela e branca. São plantas que florescem geralmente no verão, mas atualmente os produtores, com o uso das estufas e técnicas avançadas de cultivo, conseguem produzir flores quase o ano todo. A maior parte das variedades cresce cerca de 1,5 m de altura.

Produzem bulbos, que são órgãos das plantas que se encontram geralmente subterrâneos de onde uma gema (um ‘broto’) possibilita a sobrevivência do espécime no gelo ou na seca. O cultivo é geralmente feito através de sementes, mas pode ser, também, por mudas. Podem ser plantadas em pleno sol e se adaptam facilmente há solos ricos em matéria orgânica e bem drenados.

Há diversas sociedades compostas por pesquisadores, cientistas, produtores e admiradores das dálias em todo o mundo. Alguns exemplos são a The National Dahlia Society, da Inglaterra fundada em 1881; a Washington State Dahlia Society, desde 1912; a The American Dahlia Society, de 1915; a National Dahlia Society of New Zealand, desde 1938, e muitas outras. Todos os anos, acontece no Brasil a festa da Dália, na cidade de Suzano, em São Paulo, que em 2016 teve a sua 22ª edição com a exposição de mais de 80 variedades de dália.

Esperamos que tenham gostado e que visitem a nossa galeria Flor da Semanacom resenhas sobre outras espécies de plantas e flores que nos encantam!

Beijos!

Deixe uma resposta