A DOCE AMARYLLIS

O agradável almoço no jardim que preparamos neste final de semana para aproveitar o dia ensolarado que fazia e a companhia sempre tão gostosa de nossa família ficou ainda mais especial com os belíssimos arranjos em jarras e vasinhos de prata preparados pelo talentoso florista Marcio Leme, da Milplantas. Quem ainda não viu, pode conferir aqui essa sugestão para uma mesa de almoço leve, descontraída, muito delicada e, claro, linda!

Nos arranjos, Sementes de Santa Bárbara, Callas, Gardênia, Avencas, Broto de Hortênsia, Monte Everest, Ornitogalos e a doce Amaryllis, nossa flor desta semana.

FlorDaSemana05

Mais uma vez, é nosso querido colunista e expert Sergio Oyama Junior, do Orquídeas no Apê, quem nos ajuda a reunir as informações sobre esta linda flor. Sergio, não poderíamos agradecer o suficiente todo o seu carinho e atenção conosco!

Quem viu os arranjos da nossa mesa no jardim, pode ter confundido a Amaryllis com o Lírio, pois as duas flores são bem parecidas, com seu aspecto delicado e forma de trombeta.

No entanto, a Amaryllis, popularmente conhecida como Amarílis ou Açucena, é espécie de um gênero de plantas que nascem a partir de bulbos sob a terra, assim como as Tulipas. A partir deste bulbo, a Amaryllis emite longas folhas finas e uma ou duas hastes florais, cada qual portando de duas a doze flores delicadas.

Embora seja originária da África do Sul, a Amaryllis adaptou-se muito bem ao clima brasileiro, sendo cultivada principalmente na Cidade de Holambra, em São Paulo, para abastecer o mercado europeu.

Tanto a Amaryllis como a Tulipa, perdem todas as folhas quando a floração termina, restando apenas o bulbo enterrado, que entra em dormência. A planta permanece boa parte do ano sem dar sinal de vida, mas, com as primeiras chuvas da primavera, o bulbo desperta e emite todas as folhas e hastes florais com uma velocidade impressionante. Menos de um mês após o fim da dormência, a Amaryllis já está florida novamente.

Em razão da similaridade entre as folhas da Amaryllis e as da Tulipa europeia e entre os ciclos de vida de ambas as plantas – bulbosas que florescem na primavera – a Amaryllis tornou-se conhecida como a Tulipa brasileira.

A Amaryllis fica bem no paisagismo de áreas externas e também como flor de corte. O melhoramento genético e os cruzamentos entre diferentes espécies geraram híbridos nas mais diferentes tonalidades de cores, indo do branco – como as usadas em nossa mesa – até o vermelho intenso, passando pelo rosa, lilás e alaranjado.

Na Milplantas, um vaso com uma haste de Amaryllis custa em média de R$12,00 a R$15,00.

Quem quiser conferir as flores sobre as quais já falamos neste espaço ou pesquisar um tom de flor específico para combinar com a sua mesa, basta clicar aqui para consultar nosso Dicionário de Flores.

Esperamos que tenham gostado.

Um beijo!

Deixe uma resposta