O PERFUMADO EUCALIPTO

Nesta semana, mostramos a vocês aqui uma mesa pensada para uma comemoração muito especial. Sobre ela, múltiplos arranjos levando tulipas, orquídeas chocolate, saudade, cúrcuma, flor do campo e folhas de eucalipto.

Essas delicadas e perfumadas folhas chamaram a nossa atenção, razão pela qual procuramos o querido Sergio Oyama Junior, do Orquídeas no Apê, procurando saber um pouco mais sobre o eucalipto.

FlorDaSemana24

O eucalipto pertence à família das mirtáceas (Myrtaceae), a mesma da pitangueira, da goiabeira e da jabuticabeira. Há várias árvores e arbustos de diferentes gêneros – como o Eucalyptus, Corymbia e Angophora – conhecidos simplesmente como eucalipto, quase todos eles provenientes da Austrália.

No entanto, atualmente o eucalipto é cultivado em todo o mundo, tanto em países de clima tropical como nos de clima temperado, principalmente em razão de sua importância na produção de madeira e carvão e de sua relevância para a indústria de papel e celulose.

As folhas do eucalipto produzem um óleo com múltiplas propriedades, que vão desde a composição de produtos de limpeza, repelentes de insetos e antissépticos, até a utilização em fórmulas cosméticas e farmacêuticas. O óleo de eucalipto também é bastante utilizado para aliviar os sintomas de doenças respiratórias, graças à sua ação expectorante, antisséptica e anti-inflamatória.

E o eucalipto também produz graciosas flores a partir das quais é extraído um mel com propriedades expectorantes. Curiosamente, essas flores não têm pétalas aparentes. Aliás, o nome eucalipto vem do grego eu (bem) e kaluptos (cobertura), em referência à forma da flor, cujas estruturas reprodutoras ficam cobertas e protegidas.

Além de tantas funções e possibilidades de uso, as perfumadas folhas do eucalipto ainda ficam lindas na composição de arranjos, não é mesmo?

Um beijo!

Sergio Oyama Junior é o biólogo, fanático por orquídeas e idealizador do Orquídeas no Apê, blog dedicado a essas lindas flores. Neste espaço, Sergio, que é graduado em Biologia pela Unicamp e pós-graduado em Bioquímica pela USP, gentilmente divide conosco um pouquinho do seu vasto conhecimento sobre as mais diversas plantas e flores, incluindo, é claro, as orquídeas.

Deixe uma resposta