Questions & Answers: Guardanapo de papel e de tecido juntos

Quando preparamos nossa casa para receber e queremos que tudo fique lindo, especial e agradável, nos esforçamos para o melhor resultado em cada cantinho, principalmente à mesa.

É comum que esse cuidado gere dúvidas de como usar certos acessórios e o que é permitido ou não segundo as regras de etiqueta. Uma das perguntas mais frequentes em nossos workshops tem sido sobre o uso do guardanapo de tecido com o guardanapo de papel na mesma composição. Será que a dupla funciona? É realmente necessária? Fica elegante?

guardanapos de papel e guardanapos de pano

Para começar a responder a essas perguntas, gostamos de lembrar o que significa pra gente o ato de receber. Sempre falamos que receber é dar carinho, fazer com que uma pessoa se sinta querida, acolhida e bem-vinda. Que ela tenha naquele momento uma oportunidade de viver algo especial que a faça ter boas lembranças e querer voltar.

Esse é o real motivo por trás de todos os detalhes e escolhas. É com isso em mente que montamos nossas mesas e preparamos nossa casa, de forma funcional, com elementos que tenham utilidade e não sejam apenas lindos para uma decoração impactante.

Receber também é algo muito particular e depende do gosto e das tradições de cada anfitrião. Mas, acima de tudo, acreditamos no bom senso, no conforto dos convidados e na funcionalidade dos itens à mesa.

Precisamos entender se realmente é necessário ter uma dupla de guardanapos e se isso é um fator a mais de conforto para o convidado ou não. Geralmente os guardanapos de papel vêm acompanhando, por cima ou por dentro, o guardanapo de tecido para evitar manchas de batom ou de molhos pigmentados, até mesmo manchas de gordura, no tecido nobre.

Algumas vezes os guardanapos de papel são acrescentados apenas nos lugares onde as mulheres sentarão. Essa diferenciação também não parece muito positiva.

Em todo caso, se a ideia é fazer com que todos se sintam à vontade e bem-vindos, independente do batom e sua tonalidade forte ou fraca, um guardanapo de papel pode sinalizar sutilmente que o anfitrião está preocupado com o guardanapo. E isso também não parece positivo.

Em nossa opinião, para receber bem, é necessário uma pequena dose de desapego e uma grande de generosidade. Deixar fluir o evento e a forma livre como as pessoas usam os elementos da mesa é um sinal de tranquilidade, o que faz tudo ficar mais descontraído e prazeroso. O convidado percebe as sensações de quem recebe e automaticamente, quando entende que existe muita preocupação ou muita regra e pompa, acaba acuado e perdido sem saber o que fazer.

Uma dupla de guardanapos pode gerar dúvidas nos convidados de como usar e onde colocar cada um. Qual deve ir ao colo ou qual deve ir à mesa? Ou em alguns casos os guardanapos juntos no colo ficam um pouco bagunçados e um deles pode acabar caindo no chão. Isso acontece muito também quando os dois guardanapos são de tecido.

Por isso, para facilitar a vida de todos, tanto do anfitrião como do convidado, a melhor opção, para nós, é escolher um tipo e modelo apenas de guardanapo à mesa. Assim, fica mais fácil o manejo e uso da peça, sem constragimentos.

Ele pode ser de tecido ou de papel. Basta escolher. Hoje em dia existem muitas opções de guardanapos lindos de papel com detalhes, cores, desenhos, acabamento com renda, estampas, relevos, e até personalizados com as iniciais dos anfitriões. Guardanapos em tamanhos e formatos diferentes feitos com papel de ótima qualidade e que podem ficar lindos em ocasiões mais formais, como são os da Relevo Guardanapos, por exemplo, e que já mostramos em alguns posts (vejam: aqui, aqui, aqui e aqui)

Para quem preferir os guardanapos de pano, as soluções para manchas também são infinitas. Existem produtos ótimos e técnicas de lavagem simples que tiram manchas e mantém o guardanapo novinho em folha para ser usado novamente.

Essa é a forma como fazemos em casa e em nossos eventos, pois acreditamos na praticidade e na simplicidade que acolhe com carinho.

Esperamos que tenham gostado!

Beijos!

Deixe uma resposta