FLORES DE OUTONO

Se março e suas águas fecham o verão, abril traz consigo o outono e, com ele, a promessa de lindos dias ensolarados de temperatura amena.

Para dar as boas-vindas ao mês de abril, resolvemos falar hoje sobre as flores de outono.

flores outono

Para nós o post de hoje tem um quê ainda mais especial, porque conseguimos reunir por aqui duas pessoas muito queridas, que, a cada dia, admiramos mais e mais por toda sua competência e amor àquilo que fazem.

De um lado, Sergio Oyama Junior, do incrível Orquídeas no Apê, que, todas as semanas, torna este quadro possível. De outro, Marcinho Leme, que, apesar de toda a correria, não deixou de nos mostrar, com toda atenção e gentileza, o que há de típico da estação lá na Milplantas.

Vamos conferir?

Azaleia

Para começar, vamos falar da Azaleia, que chega carregada de flores agora em abril.

A Azaleia é uma planta tipicamente asiática, sendo bastante encontrada em países como China e Japão. Seu nome científico é Rhododendron simsii e sua floração ocorre predominantemente nos meses mais frios do ano, época em que,, tradicionalmente, temos menos espécies floridas. O outono é a época ideal para o plantio da Azaleia, cuja floração ocorrerá de agora até o inverno.

Bastante resistente e passível de ser cultivada tanto em vasos como em jardins, a Azaleia prefere climas amenos, porém com bastante exposição à luz solar, preferencialmente direta. As regas não precisam ser muito frequentes, podendo ocorrer a cada dois ou três dias, dependendo das condições climáticas.

Dedo de Anjo

Mais outonal impossível, o Dedo de Anjo fez muito bonito no arranjo que preparamos para o Dia das Mães no ano passado e que mostramos a vocês aqui. Aliás, foi Marcinho, da Milplantas, quem ensinou o passo a passo para fazer um igualzinho ao nosso – quem quiser conferir, basta clicar aqui.

Flor exótica de colorido vibrante, o Dedo de Anjo é produzido pela planta Jatropha podagrica, originária da América Central. Ele possui um caule dilatado que lhe confere uma aparência única e serve como reserva de água para os períodos de seca.

Ele é também conhecido como planta coral, devido ao intenso tom vermelho- alaranjado de suas flores, embora também exista uma variedade amarela da flor. Como flor de corte, pode ser desidratado e colorido artificialmente, razão pela qual é possível encontrá-lo em uma infinidade de cores nessa versão.

Notem, contudo, que todas as partes da planta Jatropha – que produz o Dedo de Anjo – são tóxicas e podem causar danos à saúde de humanos e pequenos animais. Portanto, muito cuidado se você tem crianças e pets em casa, hein?

O Dedo de Anjo já foi eleito para o nosso quadro dedicado à flor da semana. Clicando aqui você pode conferir o post completo.

Cattleya

Não poderíamos deixar de incluir uma bela orquídea de outono em nossa seleção de hoje, não é mesmo? Pois bem, são as belíssimas Cattleyas – puras ou híbridas –as orquídeas que predominam na estação.

Dentre as mais típicas está a Cattleya labiata, famosa por sua bela e perfumada floração, que tradicionalmente ocorre na época da quaresma. Outra orquídea muito admirada e que começa a florescer agora é a Cattleya walkeriana.

A orquídea Cattleya e seus híbridos são ideais para compor arranjos florais plantados, além disso, elas ficam magníficas – e se desenvolvem muito bem – em áreas externas bem iluminadas, porém sem exposição ao sol direto, como pergolados e orquidários.

Regas ocasionais são mais que suficientes para a Cattleya. Basta observar quando o substrato está seco. Quando bem cultivada, ela pode florescer até mais de uma vez por ano.

Para saber um pouco mais sobre essas flores de que tanto gostamos, é só clicar aqui. Algumas sugestões de arranjos levando Cattleyas vocês encontram aqui e aqui e, ainda, em nosso piquenique de Páscoa, que mostramos aqui.

Tulipa

As delicadas Tulipas também estavam presentes em nosso piquenique de Páscoa e em muitas, mas muitas outras mesas que já mostramos a vocês – como estas aqui, aqui, aqui, só para mostrar algumas – além da mesa que montamos para o almoço de lançamento do nosso site, que vocês conferem aqui.

A Tulipa – que pertence à família Liliaceae, a mesma do Lírio – é, na verdade, produzida por um conjunto de plantas, puras e híbridas, originárias de uma vasta região que abrange a Península Ibérica, o norte da África, passando pela Grécia e a Turquia e se estendendo até o leste da China.

A origem de seu nome está na palavra turca tülbend, que significa turbante, em alusão ao formato da flor.

A Tulipa nasce a partir de bulbos e é típica de climas mais frios. No Hemisfério Norte, onde se origina, seu plantio se dá tipicamente durante o outono e, após atravessar os rigores do inverno, a Tulipa floresce durante a primavera de lá, que corresponde ao nosso outono.

No Brasil, as tulipas são tradicionalmente cultivadas na cidade de Holambra.

Outras informações sobre as Tulipas, vocês encontram aqui.

Flor de Maio

A Flor de Maio pertente à família Cactaceae, sendo portanto parente dos cactos e das suculentas. Seu nome científico é Schlumbergera truncata.

Por florescer durante o outono no Hemisfério Sul, a Flor de Maio também é conhecida como Cacto da Páscoa. No Hemisfério Norte, por sua vez, esta planta é chamada de Flor de Natal.

Trata-se de uma flor de vaso, própria para a área externa e que aprecia locais bem iluminados, porém sem sol direto.

Devido à sua capacidade de reter água em suas folhas e caules, a Flor de Maio não precisa ser regada com frequência.

Perpétua

Originária da América Central, ocorrendo predominantemente na Guatemala e no Panamá, a Perpétua pertence à família Amaranthaceae, a mesma do Amaranto. Por este motivo, também é conhecida como Amaranto Globoso.

Seu nome científico é Gomphrena globosa, fazendo referência ao aspecto esférico de sua bela inflorescência.

A Perpétua original produz flores roxas, mas existem atualmente diversos híbridos com cores variadas. Trata-se de uma flor bastante versátil, podendo ornamentar jardins e ser usada em arranjos florais, geralmente como flor desidratada.

Opções e inspirações para florir a casa toda durante esta estação não faltam, não é mesmo? Qual é a preferida de vocês?

Um beijo!

Sergio Oyama Junior é o biólogo, fanático por orquídeas e idealizador do Orquídeas no Apê, blog dedicado a essas lindas flores. Neste espaço, Sergio, que é graduado em Biologia pela Unicamp e pós-graduado em Bioquímica pela USP, gentilmente divide conosco um pouquinho do seu vasto conhecimento sobre as mais diversas plantas e flores, incluindo, é claro, as orquídeas.

Talentosíssimo florista e amigo querido, Marcio Leme, da Milplantas, não cansa de nos surpreender com seu talento e criatividade. Todas as flores que mencionamos aqui estão disponíveis na Milplantas durante o outono e, nas mãos de Marcio, certamente renderão lindos arranjos!

Deixe uma resposta