Flor de Cerejeira: porque a vida é passageira e o tempo é precioso demais

Esta semana, escolhemos falar sobre uma flor muito especial, a Flor de Cerejeira, um lembrete de que o tempo é nosso bem mais precioso e que, portanto, devemos escolher com todo carinho e cuidado a forma pela qual pretendemos gastá-lo. Mais que isso, é um lembrete de que, se formos sábios em nossas escolhas, o tempo que deixamos para trás se transformará em lindas lembranças, essas sim a nos acompanhar para sempre.

FlorDaSemana28

Quem nos ajudou a falar com propriedade sobre essas flores maravilhosas e tão cheias de significado foi nosso querido Sergio Oyama Junior, do Orquídeas no Apê, a quem não poderemos jamais agradecer o suficiente pela colaboração, paciência e confiança.

Especula-se que as cerejeiras sejam plantas originárias do Himalaia. Atualmente, elas se encontram distribuídas por diversos países de clima temperado, florescendo durante o final do inverno e início da primavera.

A Flor de Cerejeira está intimamente associada à cultura oriental. É a flor símbolo do Japão, onde é conhecida como sakura, e, tradicionalmente, simboliza a “impermanência”.   Neste país, ela também está associada à figura do samurai e à efemeridade de sua vida.

Isso porque sua floração é brevíssima, durando cerca de duas semanas. O pico do desabrochar, no entanto, ocorre em um intervalo ainda menor, de apenas três a quatro dias. A florada das cerejeiras, inclusive, leva milhares de pessoas aos parques do Japão, onde se pratica o hanami, tradicional costume de sentar-se sob as cerejeiras e apreciar suas flores.

A delicada Flor de Cerejeira tem uma beleza ímpar e é produzida por várias árvores asiáticas do gênero Prunus. A cerejeira ornamental mais comumente utilizada é da espécie Prunus serrulata.

Apesar de toda a beleza e delicadeza, não é trivial compor arranjos com Flores de Cerejeira, já que elas estão presas aos galhos de uma árvore e são de curta duração. As Flores de Cerejeira costumam ornamentar composições de maior altura, com temas orientais. Particularmente, são bastante usadas na tradicional técnica ikebana, onde os galhos são fixados em bases de ferro com pregos, chamadas de kenzan.

Sobre a Flor de Cerejeira, e o tempo, já se dizia que se deve aproveitar o momento, celebrar a sua chegada e reconhecer sua passagem sem lamentações. É por isso que não podemos nos esquecer de fazer realmente valer a pena:

Enjoy the moment, celebrate its coming, acknowledge its passing without sorrow” (Mandy Kirby. A Victorian Flower Dictionary).

Um beijo!

Deixe uma resposta

Comentários