5 Dicas de como cuidar das Suculentas

Vem de longe nosso encanto pelas suculentas! Elas estão na moda e não à toa são ótimas companheiras para quem gosta de verde em casa. Segundo Carol Costa, nossa colunista expert no assunto, elas são muito fáceis de cuidar.

Suas formas e tonalidades para decorar são infinitas! Por isso, Carol nos ajuda com 5 dicas de cuidados infalíveis para as suculentas ficaram sempre lindas!

dicas para cuidar da suculenta

O primeiro contato da Carol com as suculentas

Gordinhas nunca estiveram tão em alta — inclusive na jardinagem. Chamadas carinhosamente assim por terem água e nutrientes dentro de suas folhas carnosas, as suculentas conquistaram meu coração quando bateram o recorde de primeiro ser vivo clorofilado a não morrer rápido na minha mão. E olha que o vasinho que minha mãe me deu veio todo amassado no meio da minha mala, numa viagem secreta de Araraquara para São Paulo, quando eu era outra pessoa, a do tipo “dedo podre”.

“Mãe, eu não sei cuidar de planta. Por que você botou essas ‘coisas’ no meio da minha roupa?” Eu estava começando a estudar jornalismo em São Paulo e tinha acabado de deixar a família toda em Araraquara. Dona Bia tinha encontrado um jeito especial de me fazer sentir em casa na selva de concreto da capital: toda vez que eu ia pro interior, ela arrumava minha mala e incluía uns caronistas verdes, vivos e cheios de amor.

Foi assim que eu comecei a tentar não matar plantas, como uma forma de receber todo esse carinho materno. Embora fossem diferentes umas das outras, as plantinhas que minha mãe escolhia tinham as mesmas características: folhas duras, gordinhas, envernizadas, raízes curtas, porte pequeno. Exatamente o Combo de Sobrevivência no Deserto! E, se eram capazes de viver nos lugares mais secos, inférteis e quentes do mundo, essas suculentas certamente durariam nas mãos de uma jardineira insegura como eu.

Sobre as suculentas 

Adaptadas às condições mais bipolares do mundo — um mês de muita chuva e outros 11 meses de secura, um solão de fritar ovo na calçada durante o dia, um vento gelado e cortante à noite —, a maioria das suculentas cresce com facilidade em casas e apartamentos ensolarados. A enorme variedade de espécies dificulta o cultivo de uma forma única, mas, por outro lado, estimula a gente a colecionar, como eu logo percebi.

Há suculentas em quase todos os continentes — os cactos são exemplos, mas não os únicos, existem suculentas arbustivas e trepadeiras, tóxicas e medicinais, de crescimento rápido ou tão lentas quanto tartarugas. Algumas têm folhas com texturas, pelotinhos, franjados, bolinhas, listras, cores vibrantes. E quase sempre dão flores delicadas, com as pétalas finas igual papel de seda, um poeminha que dura só uns dias, o jeito que essas plantinhas têm de agradecer nossa dedicação.

5 cuidados com as suculentas

Em vinte anos de cultivo, aprendi uns truques certeiros que podem ajudar vocês, que estão começando a amar essas verdinhas:

1. Misturar areia ao substrato

Cactos e suculentas quase sempre são de origem desértica e preferem solo bem leve, poroso e drenável. Consigam uma terrinha perfeita misturando o substrato para mudas com areia comum — vale qualquer tipo de areia, grossa, fina, até de construção, desde que não seja areia da praia, que tem sal e um pH um pouco mais alcalino.

2. Escolher um vaso com furo embaixo

Se não tiverem experiência com suculentas, resistam à tentação de plantá-las diretamente em cachepots ou bases sem furo. Como essas plantas já têm água no corpinho, o excesso de umidade nas raízes apodrece a planta. Num vaso furado, a água que sobra das regas escorre normalmente, mantendo o substrato mais sequinho.

3. Adicionar casca de ovo como adubo

Plantas de sol forte precisam de mais cálcio do que as de sombra. Esse nutriente, encontrado na farinha de osso, no húmus de minhoca e na casca dos ovos, ajuda a deixar folhas e caules mais duros e resistentes ao vento. Se suas suculentas parecem meio “caidinha”, experimentem triturar a casca dos ovos no liquidificador e jogar na terra esse pozinho

4. Só regar se a terra estiver seca

Pensem assim: quando a superfície da terra está seca, nem sempre as camadas mais profundas estão, certo? Por outro lado, quando a parte de cima do substrato está úmida, podem ter cer-te-za de que o fundo do vaso está encharcado. Pra literalmente não chover no molhado, só reguem suas suculentas quando a camada mais superficial da terra estiver seca.

5. Deixar o vaso onde bata muito sol

Se a essa planta veio pro mundo paramentada para ser resistente ao tempo quente e seco, não dá pra gente deixar a coitada no lugar mais sombreado e úmido da casa, né? Tentem outra plantinha no seu banheiro, suculenta é moça de sol forte, quanto mais, melhor. Se quiserem ter um arranjo dentro de casa, deixem tomar sol pelo menos alguns dias por semana.

Aproveitamos para lembrar duas mesas decoradas com suculentas que mostramos nos seguintes posts: Suculentas Para Nossos Pais e A Família, O Café e o Brasil. Também acabamos de publicar um passo a passo com suculentas em vasos redondos e elegantes (cliquem aqui para ver).

Aos apaixonados por jardinagem, cuidados com plantas e flores, não deixem de acessar o site da Carol, o maravilhoso Minhas Plantas e ainda segui-la no Instagram @minhasplantas, onde vira e mexe ela faz uns vídeos cheios de informação e novas ideias!

Esperamos que tenham gostado! Nós adoramos, Carol! Obrigada!

Beijos!

Deixe uma resposta

Comentários