Como conservar suas orquídeas para sempre

Uma orquídea faz maravilhas por uma mesa, deixa onde quer que ela esteja um lugar mais bonito e charmoso e o melhor, é uma flor que costuma durar bastante. Poderíamos elencar aqui inúmeras razões para procurar justificar um fato muito simples: nós amamos orquídeas e tudo é pretexto para que as tenhamos sempre por perto.

Justamente por termos tanto carinho por essas maravilhosas plantas é que fazemos questão de que elas durem por bastante tempo, muito, muito além de apenas uma floração.

Assim, nesta semana, em vez de falar sobre uma orquídea especificamente, resolvemos usar nosso espaço dedicado à flor da semana para falar sobre todas elas e como conservá-las para sempre.

post orquideas - banner 0
Nosso expert no assunto e colunista muito especial, Sergio Oyama Junior, do Orquídeas no Apê, preparou três dicas bem simples, porém eficazes, para que nossas casas fiquem sempre cheias de belíssimas orquídeas. Esperamos que gostem!

post orquideas - banner 1

Algumas vezes, a haste simplesmente seca completamente, podendo, neste caso, ser cortada na base. Também há quem opte por essa alternativa tão logo a floração termine. Quando se procede dessa forma, dá-se descanso à orquídea – que gasta bastante energia para florescer – e, assim, ela adquire forças para criar novas raízes e folhas, preparando-se bem para a próxima floração. Nesse caso, a nova haste nascerá do zero, a partir da base, e tenderá a produzir uma quantidade maior de flores.

Outras vezes – e quando a haste permanece verde após a floração – é possível que a mesma haste venha a dar mais flores, se a planta for bem cuidada, havendo casos em que uma mesma haste continua a dar novas flores e ramificações, meses a fio. Alguns recomendam que se corte a haste na altura do terceiro nó (as pequenas saliências ao longo da haste floral), contando a partir da base – para evitar infecções, aconselha-se a passar um pouco de canela em pó no corte. Desta forma, estimula-se a que a gema da ponta brote, o que poderá produzir mais hastes e flores. Em algumas ocasiões, poderá surgir uma nova mudinha no local, chamada carinhosamente de keiki, que significa ‘bebê’ em havaiano.

post orquideas - banner 2

Outra providência importante a ser tomada após o término da floração é encontrar um local apropriado para cultivar a orquídea. Durante o período em que ela está florida, não há problema em mantê-la dentro de casa, mas para que a orquídea floresça novamente, é preciso mudá-la de lugar quando a floração termina. Para tanto, é importante saber o nome científico da orquídea que temos em mãos pois cada uma terá suas peculiaridades de cultivo, exigindo maior ou menor quantidade de luz e água.

De modo geral, as orquídeas apreciam locais bem iluminados, porém sem sol direto. Dentro de casa, elas precisam estar bem próximas a uma janela com boa insolação. Caso o sol incida diretamente, filtre seus raios fechando a cortina por exemplo. Varandas são ideais, já que oferecem boa ventilação e luminosidade. Banheiros e áreas de serviço também são boas alternativas, desde que sejam bem iluminados. Seu grande atrativo é o alto nível de umidade, que é benéfico às orquídeas.

post orquideas - banner 3

Há mais de 35.000 espécies de orquídeas, com os mais variados habitats. É importante, assim, conhecer bem a nova “hóspede” para saber se a sua espécie gosta de mais luz, menos luz, se precisa de bastante ou de pouca umidade, etc. Algumas orquídeas, por exemplo, contrariam o senso comum e só florescem se expostas ao sol pleno, condição que mataria outras plantas da mesma família. Não deixem, assim, de procurar saber o nome científico da sua orquídea para conhecê-la – e cultivá-la – de forma apropriada. Nosso Dicionário de Flores pode ajudar bastante, lá vocês poderão encontrar dicas específicas para muitas espécies de orquídeas de que já tratamos aqui.

Também é importante fazermos alguns testes. Às vezes, colocamos a planta em um local e ela não gosta. Com paciência e observação, é possível aprender com suas reações. Apesar de não se expressarem verbalmente, as orquídeas apresentam várias características físicas que nos falam sobre a qualidade do cultivo. Por exemplo, se as folhas estão com uma coloração verde, mas muito escura, é um sinal de que a planta está recebendo pouca luz. Se as folhas estão verdes, mas muito claras ou amareladas, é sinal de excesso de luz. O ideal é que a cor das folhas aproxime-se da cor de uma alface. Manchas podem ser sinais de queimadura por sol, ao passo que rugas podem indicar desidratação. Os apaixonados por orquídeas como nós as consideram parecidas com bebês, elas não falam, mas conseguem se expressar muito bem e nos contar o que sentem.

Existem alguns outros aspectos do cultivo de orquídeas, um pouco mais complexos, tais como adubação e controle de pragas, que serão discutidos no futuro. Por enquanto, observando estas três dicas iniciais, temos certeza de que vocês poderão manter essas lindas plantas vivas e felizes por bastante tempo!

Deixe uma resposta

Comentários

  • Tenho um jardim dentro de casa , mas as plantas que os jardineiros plantam não crescem e ficam feias. Acho que não são próprias para sombra; o local é iluminado pois tem uma
    abertura em cima. Queria tentar orquídeas pois amo esta planta, será que vai dar certo?

    • Oi Wellington, tudo bem? Quando as pétalas enrugam, geralmente é falta de água e ou excesso de luz. Sugerimos que tente proteger a sua orquídea da luz, colocando-a em outro ambiente e continue a rega regularmente. Boa sorte!
      Beijos e obrigada!

  • Gostei muito das dicas. Comecei a cultivar esses”serumaninhos” recentemente. QUERO saber tudo sobre eles para que possam estar sempre bem.
    Obrigada

  • Estou tentando fazer um pequeno orquidário em um carrinho de construção forrado com casca de coqueiro coberta com nós cascas de pinho por cima. Misturei as especies mas algumas não tem o nome. Está certo desse jeito? É molho 2x por semana já que estão no alpendre é só um pouco de sol até umas 9 h da manhã.

    • Oi Dalva, tudo bem?

      Que projeto mais lindo! Parabéns e obrigada por compartilhar!

      Sobre esses detalhes mais técnicos, indicamos que você procure um especialista, pode ser uma floricultura perto ou um profissional como a Carol Costa do site Minhas Plantas, pois são dúvidas muito específicas e nós não temos certeza do procedimento ideal neste caso. Esperamos ter ajudado de alguma forma.

      Beijos!