CUPCAKES COM RECHEIO DE GANACHE MEIO AMARGO E BUTTERCREAM DE BAUNILHA

Uma das delícias que servimos no piquenique de inspiração para a Páscoa que mostramos a vocês aqui foram os divertidos cupcakes com recheio de ganache meio amargo e buttercream de baunilha, criados pelo querido chef Juliano Cordeiro, do Buffet Zest.

Cupcake

Além de fofos demais, esses cupcakes caem muito bem como sobremesa ou acompanhamento para o café depois do almoço. Eles também certamente rendem uma graciosa surpresa no café da manhã dos pequenos no dia de Páscoa – e quem quiser ver uma sugestão de café da manhã de Páscoa é só dar uma espiada aqui.

Dividimos a receita em 3 partes: a massa, o ganache e o buttercream. Prepare primeiro o ganache (que precisa ficar na geladeira de um dia para o outro), depois o buttercream (que precisa de 4 horinhas na geladeira) e, por último, a massa, para a qual bastam 20 a 30 minutos no forno.

Ah, e não se esqueçam de chamar as crianças para a montagem final dos cupcakes. Na certa eles vão adorar!!

Vamos à receita?

Os ingredientes para a massa do cupcake estão abaixo e a quantidade sugerida rende em média 20 cupcakes:

Massa

Modo de Preparo:

1. Bata a manteiga e o açúcar até obter um creme.

2. Junte os ovos e as gemas e bata por mais 1 minuto.

3. Acrescente a baunilha e o leite, alternando com a farinha de trigo (já misturada com o fermento).

4. Divida a massa entre as forminhas e deixe assar em forno pré-aquecido a 150º por cerca de 20 ou 30 min.

Os ingredientes para o ganache de chocolate meio amargo são os seguintes:

Ganache

Modo de Preparo:

1. Derreta totalmente os chocolates em banho Maria ou no micro-ondas.

2. Acrescente o creme de leite e o mel e misture bem.

3. Mantenha na geladeira de um dia para o outro.

Os ingredientes para o buttercream de baunilha são os seguintes:

Buttercream

Modo de Preparo:

1. Bata a manteiga com o açúcar até dobrar de volume.

2. Acrescente o leite condensado e a baunilha e bata por cerca de 1 minuto.

3. Deixe na geladeira por 4 horas.

Montagem final:

1. Retire as forminhas do forno e com uma faca pequena e retire parte do miolo do cupcake, preenchendo com o ganache.

2. Cubra o cupcake com o buttercream, com a ajuda de um saco de confeiteiro e bico pitanga.

Para completar, decore com chocolate granulado branquinho!

Irresistível, não é mesmo? Um beijo!

Panelas para que te quero

Nossa seleção hoje é para quem gosta de cozinhar – ou apenas aprecia boa comida – e não abre mão de ter as panelas ideais tanto.

Ela foi pensada e repensada, com muito carinho, para ajudar tanto quem quer renovar – ou apenas completar – a coleção de casa com peças que realmente fazem a diferença, como também todos aqueles que estão às voltas com a montagem de uma nova casa, principalmente noivinhas, noivinhos de plantão – que, nós sabemos, costumam penar bastante para saber o que escolher diante de tantas opções.

Com um acervo incrível das melhores marcas, como Le Creuset, Staub, Zwilling, Kitchen Aid, Tramontina, Silit, dentre muitas outras, a Presentes Mickey foi a eleita para a nossa seleção. Impossível não encontrar a panela perfeita por lá.

Para orientar nossas escolhas, contamos com ajuda profissional! Convidamos a querida chef Bruna Leite, da Gourmandisme. Formada pelo Le Cordon Bleu de Paris e com passagem pelos estrelados Noma, de Copenhagen – eleito inúmeras vezes o melhor do mundo pela revista inglesa Restaurant – e D.O.M., de São Paulo, ela recomendou o que há de melhor e mais prático para preparar os mais diversos e saborosos pratos.

Vamos à seleção?

panelas pra que te quero banner

Quem está montando a casa ou quer renovar a sua coleção de panelas normalmente gosta de ter um jogo para o dia a dia. Incluímos aqui duas sugestões excelentes:

panelas -para o dia a dia1. Conjunto de panelas em alumínio Mônaco | 2. Conjunto de panelas Linha Duo Silicone.

Para quem gosta de cozinhar e quer um jogo de panelas bem completo, nossas sugestões são:

panelas -receber amigos3. Conjunto de panelas de alumínio esmaltado da Kitchen Aid | 4. Jogo de 6 panelas Zwilling

A sugestão para quem adora transformar a preparação da comida no ponto alto do encontro com amigos e faz tudo ao vivo, ali diante de todos, é o conjunto de panelas de alumínio esmaltado da Kitchen Aid (item 3). Além de lindas e antiaderentes, estas panelas funcionam muito bem em fogão de indução. Dá até para se deixar levar um pouco pela conversa e se distrair um pouquinho sem deixar nada queimar.

Por ser inteiramente de aço inox – sem detalhes de madeira ou silicone, por exemplo – o jogo de 6 panelas Zwilling (item 4) vai ao forno. Quem gosta de receber e não quer perder nenhum minutinho sequer da companhia dos convidados pode preparar tudo com antecedência e deixar qualquer uma dessas panelas no forno com temperatura bem baixinha. Na hora certa, é só retirar e servir, tudo bem quentinho e gostoso!

Para completar a coleção e deixar o conjunto de panelas prontinho para preparar qualquer tipo de receita gourmet, a aqui vão as escolhas da nossa querida chef Bruna Leite:

panelas -sugestao da chef5. Panela de pressão Eletrolux | 6. Caldeirão da linha Le Creuset | 7. Grelha Oval da Le Creuset | 8. Wok da Tramontina | 9.  Frigideira funda com tampa da linha Lyon da Tramontina | 10. Chaleira da Le Creuset | 11. Frigideira antiaderente da Tramontina | 12.  Frigideira de ferro fundido da Le Creuset | 13. Frigideira de ferro fundido com cabo de madeira da Staub | 14. Caçarola de ferro da Staub | 15. Espagueteira de três peças da Tramontina | 16. Caçarolas da Staub.

A panela de pressão elétrica, como a da Electrolux (item 5), permite que se tenha maior controle na preparação da comida, em comparação com as panelas de pressão tradicionais.

Um bom caldo caseiro, um molho de tomate especial ou um feijão ou feijoada saborosos requerem um caldeirão. E não somos apenas nós que nos apaixonamos pelo caldeirão da linha Le Creuset (item 6). Nossa expert no assunto recomenda e tem exatamente este no seu acervo!

Se a pedida é um suculento entrecôte, filé-mignon ou peito de frango, a sugestão é uma panela que faça as vezes de churrasqueira como a Grelha Oval da Le Creuset (item 7). Ela deixa aquelas marquinhas irresistíveis sobre a carne e ainda faz um misto quente…simplesmente perfeito.

Ideal para preparar o tradicional yakissoba e qualquer tipo de fritura que requeira imersão – como batatas fritas, por exemplo – a Wok (item 8) dá bastante estabilidade para misturar os ingredientes, o que ainda facilita na hora de preparar grandes quantidades de comida.

No dia a dia, uma boa frigideira funda com tampa, como a da linha Lyon da Tramontina (item 9), faz toda a diferença. Nela dá para preparar um frango na manteiga para o almoço, uma carne braseada para o jantar e, ainda, os legumes para o acompanhamento. Ela também é ótima para uma redução de molho, bastando reduzir o fogo e colocar a tampa.

Para não deixar omeletes, batatas rosti e outras comidinhas grudarem, a recomendação é uma frigideira antiaderente, como a da linha profissional da Tramontina (item 11). Notem que as frigideiras de ferro fundido que recomendamos teoricamente também se tornam antiaderentes com o tempo, mas entendemos aqueles que preferem não esperar.

Frigideiras de ferro fundido, como as da Le Creuset (item 12) e Staub (item 13), com cabo de madeira são perfeitas para panquecas, tapiocas, omeletes e até pizza!! Simples de manter e extremamente duráveis, estas frigideiras fazem maravilhas. A da Le Creuset em particular, vai do fogão ao forno tranquilamente, permitindo que se façam receitas como a deliciosa frittata.

Para preparar um molho bolognesa perfeito, todo tipo de cozido de carne, uma boa sopa ou risoto – dentre outros pratos – nada melhor que uma caçarola de ferro, como a da Staub (item 14). Esta panela é ideal para uma cocção lenta e uniforme. E vira herança de família, porque é linda e para toda a vida!

Para quem não abre mão de uma boa massa, uma espagueteira é fundamental. A escolhida é a espagueteira de três peças da Tramontina (item 15). Ela facilita muito o trabalho ao cozinhar grandes quantidades e também é econômica, na medida em que permite preparar mais de uma porção na mesma água, além disso, vem com a tampa, fundamental para acelerar a fervura.

Polenta, Ratatouille e risoto? As caçarolas da Staub (item 16) são do tipo tem que ter.

Para terminar, não pode faltar uma chaleira – como a da Le Creuset (item 10) de nossa seleção.

E quem quiser botar as próprias panelas para trabalhar, é bom saber que a chef Bruna Leite, da Gourmandisme organiza aulas de culinária gourmet em casa. Uma entrada, um prato principal, uma sobremesa e um dia inesquecível estão garantidos durante as três horas de duração do curso! A criação de receitas e cardápios assim como o planejamento e execução de menus degustação para até 6 pessoas também estão dentre os serviços oferecidos pela Gourmandisme. Quem quiser conhecer um pouco mais é só clicar aqui.

Um beijo!

FOFINHA E FELPUDA: A GREEN BALL

Clima de Páscoa é uma delícia. Depois do piquenique que mostramos a vocês aqui – e que só de lembrar já nos faz suspirar de saudades – estamos contando os dias para colocar tudo mais uma vez em prática e celebrar essa data tão linda e cheia de significado com a família.

É por isso que não conseguimos resistir toda vez que vemos algo que lembra a Páscoa.

É por isso que, desde o momento em que nos deparamos com a Green Ball, ficamos encantadas com essa flor que lembra uma fofinha e felpuda cauda de coelho! Não poderia haver flor mais perfeita para nosso quadro de hoje, não é mesmo?

Com a ajuda sempre tão gentil e carinhosa de Sergio Oyama Junior, do belíssimo Orquídeas no Apê, descobrimos várias particularidades sobre essa graciosa flor que, curiosamente, pertence ao mesmo gênero do cravo, sobre o qual já falamos aqui.

gree ballFoto: Pinterest.

Assim como o cravo, a Green Ball (Green Trick ou Green Carnation) também é conhecida como Dianthus em alusão às flores dos Deuses. Originária da Europa, ela está entre as mais antigas flores cultivadas pelo homem, havendo registros de sua existência nas culturas grega e romana, há mais de 2.000 anos.

Mais especificamente, a Green Ball é uma variedade inédita da espécie Dianthus barbatus, flor tradicionalmente conhecida como Sweet William, bastante apreciada pela realeza inglesa. Diferentemente da Sweet William, no entanto, a Green Ball foi desenvolvida no Japão, há alguns anos, e logo se tornou uma das preferida dos floristas europeus e americanos por sua aparência e coloração incomuns: verdinha de forma simetricamente esférica e aparência felpuda.

Em arranjos florais, a Green Ball é frequentemente utilizada como preenchimento, como alternativa ao musgo ou até mesmo como elemento principal. Bela, diferente e exótica, esta flor também é bastante durável, permanecendo em bom estado por até um mês.

Certamente uma ótima sugestão para a Páscoa!

Um beijo!

Sergio Oyama Junior é o biólogo, fanático por orquídeas e idealizador do Orquídeas no Apê, blog dedicado a essas lindas flores. Neste espaço, Sergio, que é graduado em Biologia pela Unicamp e pós-graduado em Bioquímica pela USP, gentilmente divide conosco um pouquinho do seu vasto conhecimento sobre as mais diversas plantas e flores, incluindo, é claro, as orquídeas.

Voltar para o topo